terça-feira, junho 17, 2008

DULICIDADE


Corpo quente

olhar presente,

eu ausente.



Insensato delírio,

contradição noturna,

visão inexata.


.Amor que passeia

vagueia,desnorteia,

vagabundeando nas ruas.



Deserto coração

incerto desejos

ussurros ,murmúrios.


De repente fim:

tempo certo,

volto pra mim.

Sandra Almeida

3 comentários:

Doroni Hilgenberg disse...

Oi Sandra

Que bom encontrá-la
sensível poema
a saudadede um amor ausente nos faz delirar

Sandra, vc já conhece o Selmo não é? então, se puder passe aqui para ler minha enrevista.

http://antologiamomentoliterocultural.blogspot.com/2010/06/doroni-hilgenberg-entrevista.html

bjs e grata

Fanzine Episódio Cultural disse...

VIII CONCURSO PLÍNIO MOTA DE POESIAS 2011 (MACHADO-MG). FALEM COMIGO!

A ACADEMIA MACHADENSE DE LETRAS (Machado-MG) comunica que estão
abertas as inscrições para o VIII Concurso Plínio Motta de Poesias, do
ano 2011.
Entrem em contato para adquirir o Regulamento:
a/c Carlos Roberto machadocultural@gmail.com
ESTE CONCURSO ESTÁ ABERTO PARA TODOS!

OBS: O VALOR DA INSCRIÇÃO ( 2 REAIS) PODE SER COLOCADO DENTRO DO ENVELOPE COM AS 6 CÓPIAS DA SUA POESIA.

Bicho do Mato disse...

Oi amiga, tudo bem? Venho, através deste comentário, lhe convidar para o Primeiro Concurso de Poesias, "Pena de Ouro", do Blog do Bicho do Mato, que será realizado de 20 a 30 de abril de 2013. Ficarei muito honrado com sua participação que será muito importante para o êxito deste evento.

Para ler o regulamento, clique neste LINK. Conto com sua presença.

Grato pela atenção.

Grande abraço do amigo Marcos. Até mais.